Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • COLUNAS   /
  • [ZÉ DE JOANA] 13 anos do Flores no Ar é celebrado com o lançamento da coluna ‘Zé de Joana’

[ZÉ DE JOANA] 13 anos do Flores no Ar é celebrado com o lançamento da coluna ‘Zé de Joana’

Ilustração: Lua (neta de Zé de Joana)

| Por Lu Rabelo* |

Recentemente, ainda vivendo o luto da morte de meu pai (que fez a passagem em março de 2020, aos 89 anos), intuí qual o presente que daria ao Flores no Ar neste aniversário de 13 anos. É a coluna ZÉ DE JOANA, com escritos e lembranças dele.

Zé de Joana é como ele era conhecido em Santa Maria (Tupanaci), vilarejo na beira do rio Pajeú, município de Mirandiba, no Sertão pernambucano, onde ele nasceu e viveu até a adolescência.

Joana (Luíza de Jesus), era a mãe dele, negra-índia que o criou sozinha, lavando roupa e pelejando na agricultura. Ela chegou ainda moça em Santa Maria, e, pelas pesquisas que venho fazendo, veio dos pés da Serra do Arapuá, em Carnaubeira da Penha/PE, território dos indígenas Pankará.

Na coluna ‘ZÉ DE JOANA’, compartilharei textos que ele publicou em livros, e, também, fotos , anotações, histórias dele.

Sou suspeita pra falar dele, eu sei, mas José Alves de Oliveira, meu pai, foi o homem mais íntegro e amoroso que conheci nesta vida. Meu maior mestre.

A coluna ZÉ DE JOANA é um presente pras leitoras e leitores do Flores no Ar, mas também pra ele, pra mim e pra minha família.

E pra começar, compartilho aqui o primeiro escrito que me chegou quando tive a ideia da coluna. É uma oração pro Anjo da Guarda que ele deve ter lido em algum lugar e escreveu num caderninho.

Painho era bem católico. Um dia, quando ele estava internado (tratando um câncer de fígado) ele me confidenciou que tinha um anjo com quem ele conversava, e o nome dele era Joãozinho. Só painho mesmo pra tanta lindeza!

“Anjo Santo, meu conselheiro, inspirai-me.
Anjo Santo, meu defensor, protegei-me.
Anjo Santo, meu amigo, pedi por mim.
Anjo Santo, meu mestre, ensinai-me.
Anjo Santo, minha luz, iluminai-me.
Anjo Santo, minha testemunha, purificai-me.
Anjo Santo, meu guia, dirigi=me.
Anjo Santo, segurai sempre minha mão.”

* Lu Rabelo é cantadeira, arteterapeuta, yogaterapeuta, herbalista, jornalista, guardiã do Portal Flores no Ar, e a filha caçula de Zé de Joana.

Leave a comment