Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

Uso do Japamala

Por Mallika Fittipaldi*
 mallikafittipaldi@hotmail.com

japamalaProteção e japamala
O japamala auxilia na concentração e na contagem da repetição de um mantra até alcançar o número ideal (108) que é poder realizador. Além disso, quanto mais ele é usado para recitar mantras, mais ele se impregna dessas energias e se torna um objeto sagrado protegendo aquele que o usa, pois o seu campo energético influi e altera positivamente o campo magnético do ser ou local onde estiver sendo realizada a pratica da meditação. Pode-se coloca-lo à noite sob o travesseiro para usufruir das energias por ele emanadas.

Pratica devocional
Deve-se fazer muita japamala, muitas vezes ao dia, todos os dias, se é que queremos avançar no caminho devocional. Façamos no mínimo um mala completo por dia, ou seja, 108 vezes o mesmo mantra.

O ritmo de passagem de uma conta para outra varia de acordo com a velocidade em que o mantra é entoado. Vocalize um mantra completo a cada exalação, ou seja, inspire normalmente e ao exalar vocalize o mantra passando uma conta. Se o mantra não for muito longo será possível fazer 108 exalações juntamente com as 108 vocalizações do mantra. Não há problema algum se não conseguir vocalizar o mantra numa só exalação. A prática espiritual mais forte é feito mentalizando o mantra.

Prática espiritual do japamala
1. Japa remove quaisquer defeitos e imperfeições que o aspirante espiritual possa ter e as substitui por todas as qualidades puras, construtivas e torna a mente estável.
2. Japa protege o devoto dos erros.
3. Japa pode elevar o praticante à Iluminação.
4. Japa é comumente a prática espiritual mais realizada universalmente.

Horários convenientes
Em torno das 04 horas da madrugada, é o horário mais conveniente para esta prática. Contudo, caso isto não seja possível, á hora matinal, antes das atividades diárias, é mais aconselhada.

Indicações para o uso do japamala
O devoto não deverá levar seu mala para a rua.
Outras pessoas não deverão tocar seu mala.
O mala deverá ficar protegido com um manto ou pano limpo, e não deverá encostar-se ao chão.
O aspirante espiritual deverá estar sentado, de frente para o norte, sobre uma almofada limpa ao japear.
Sentindo sono, deverá levantar.
O ideal do mala é que fique suspenso, com a mão direita do sadhaka na altura do coração.
Pode-se ter mais de um mala. E dedicar cada um a um mantra determinado.
O mala não deverá ser feito de ossos de animais, e muito menos de ossos humanos. Existem malas desses materiais.
Os malas feitos de madeira, como as de sândalo, tulasi, cristal, ou então de sementes ou caroços como rudrashka, são mais adequados.
Procure certificar-se que há 108 contas neles.
O sadhaka deverá estar com a boca, as mãos e os pés limpos quando repetir os mantras.
Deverá ter tomado um banho antes, sem usar produtos com muito perfume.
Deverá vestir-se com roupas limpas, e que não contenham nada de couro.
As roupas em tecido de Algodão ou linho são as mais recomendáveis.
O sadhaka deverá escolher um local limpo e silencioso; tendo neste local um quadro do Deus do seu Coração para contemplar, caso abra os olhos.

Limpando o japamala
Mergulhe-o numa mistura de água sal grosso (desde que o mesmo seja de material que não sofra danos com o uso de água) retire-o e deixe secar naturalmente.
Acenda um incenso de limpeza e passe-o na fumaça algumas vezes enquanto o energiza com bons pensamentos, mantra ou orações.
Passe-o na chama de uma vela, pedindo para o fogo purificar todas energias do seu japamala.

Sejamos felizes!

*Mallika Fittipaldi – Trabalha com Florais de Bach, Hipnoterapia Clínica, Escuta Empática, Relaxamento com Reprogramação Positiva Mental, Orientação Energética, Reiki e Runas.
Contato: 99621.2409 (whatsapp)

Leave a comment