Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • NOTÍCIAS   /
  • Pedagoga afirma que gestos e canções são fundamentais na educação de crianças pequenas

Pedagoga afirma que gestos e canções são fundamentais na educação de crianças pequenas

Por Maria Júlia Sette
mjuliasette@hotmail.com

materneiras4Quem já não ouviu a história do flautista de Hamelin, que por meio de gestos e, principalmente, da música, levou ratos e crianças para longe da cidade alemã?

O conto foi utilizado pela terapeuta ocupacional, pedagoga Waldorf e consultora de escolas públicas e particulares de São Paulo, Pilar Borba para exemplificar a forma mais adequada de conduzir crianças pequenas. Pilar foi palestrante do I Encontro Nordeste de Materneiras, que aconteceu entre os dias 8 a 10 de novembro de 2013, na Escola Waldorf Recife, no Rosarinho.

“Nas escolas Waldorf, as materneiras e jardineiras cantam para tudo. Ao dobrar os panos, arrumar os brinquedos ou fazer o pão, por exemplo. A criança olha e imita. Não adianta explicar muito, elas não possuem amadurecimento neurológico para esse tipo de compreensão”, afirmou Pilar.

Com o tema “As necessidade básicas das crianças de 0 a 3 anos”, a programação do Encontro Nordeste de Materneiras foi marcada por atividades como: práticas artísticas, com foco na música, facilitada pela professora da Escola Waldorf Recife, Noêmia Guimarães; danças e brincadeiras de rodas, com a fonoaudióloga e materneira do Jardim Alecrim, Janise Paiva, além das palestras conduzidas por Pilar Borba.

materneiras3A importância do vínculo entre o cuidador e a criança, vivenciado na forma de lidar com o bebê, no banho, na troca de roupa e durante a alimentação foi outro ponto destacado pela pedagoga.

Ela explicou, ainda, que a infância é uma época de aquisição de hábitos. “A higiene, a alimentação, os hábitos sociais, tudo isso é apreendido desde muito cedo”, disse Pilar.

A terapeuta ocupacional também ressaltou que o ideal é manter a criança em casa, com a mãe, o que é cada vez mais raro, nos dias atuais. “No entanto, como a grande parte dos pais e mães trabalha e deixa os seus filhos em creches e escolinhas, devemos orientar às materneiras para criar o ambiente e a rotina mais adequados ao bebê e à criança pequena”, explicou Pilar que realiza consultorias em creches públicas e particulares.

O I Encontro de Materneiras da região Nordeste teve o patrocínio da Federação das Escolas Waldorf do Brasil e contou com o apoio e organização dos profissionais que compõem a educação infantil Waldorf do Recife.

materneiras2Mensalmente, o grupo se reúne para trocar experiências e planejar cursos e estratégias para uma política de educação Waldorf em Pernambuco. São jardineiras e materneiras da Escola Waldorf Recife e dos jardins Maturi, na zona rural de Olinda, Alecrim, em Casa Forte, Satori, em Aldeia e Curumim, na Iputinga.

Participaram do encontro, no Recife, mães, pais, auxiliares de classe, pedagogas Waldorf de Recife e Fortaleza, professoras de outras escolas, como o Lubienska e o Despertar e estudantes de pedagogia. Iniciativas como essa, vêm acontecendo em outras localidades do Brasil.

 

Leave a comment