Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • ARTIGOS   /
  • ‘Câncer e Anti-Câncer’, por Dr. José Ramos

‘Câncer e Anti-Câncer’, por Dr. José Ramos

Em palestra promovida pelo Programa Hygea – Para a Promoção da Saúde, na Associação Cultural Nova Acrópole, foi abordado o tema “Câncer e Anti-Câncer”, através da exposição do orador, Dr. José Ramos, médico de Medicina Chinesa, Responsável do Programa Hygea e Director da Nova Acrópole de Coimbra.

Segue texto reproduzido do site do Nova Acrópole

Assim, o cancro considerado ainda por muitos como uma doença maldita, cujo nome se evita até pronunciar, pode ser considerado um caminho de auto-conhecimento, de cura interior, uma viagem que, a cada doente cabe encetar, em vista de um novo patamar na sua existência enquanto ser espiritual.

Na sua cura é crucial perceber as suas causas. Muitas vezes, ou sempre, as doenças, entre as quais o cancro, têm origem na psique humana, ou seja, nas emoções e padrões de pensamento negativos profundamente enraizados em cada um de nós.

Na sequência de uma dada circunstância de vida, seja a morte de um ente querido, seja o corte num determinado relacionamento, seja a perda de emprego ou perspectiva de vida, em quem ou no qual se alicerçou toda uma vida, todo o sentido e razão de ser, de existir, ou de conduta de vida, é despoletado um mecanismo interno de pânico, de conflito interno, de sensação de impotência, de beco sem saída.

Este choque emocional pode ter grandes repercussões no plano interno, e pode ser visível numa determinada área do cérebro (denominado de foco de Hamer, cuja descoberta se deve ao médico alemão Ryke Geerd Hamer), através de um exame de ressonância magnética. Com o evoluir da situação, este conflito ou desequilíbrio interno, caso não seja devidamente conduzido, compreendido, integrado pela consciência do doente, de molde a gerar uma mudança na sua atitude/mentalidade, acaba por manifestar-se no plano físico, nalgum órgão do corpo físico. Impõe-se uma nova atitude perante esta doença.

É urgente que no processo de cura o médico considere o seu paciente como um ser complexo, composto, para além do seu corpo físico, por um mundo emocional, mental, vital ou prânico, e até espiritual. O processo de tomada de consciência de outras realidades não visíveis aos nossos olhos humanos, mas sentidas a outros níveis pelo ser humano, é fundamental para a evolução do homem e a cura desta doença. No processo de cura do câncer podem e devem ser consideradas novas abordagens, como a acupunctura, a fitoterapia, a cromoterapia, a homeopatia, a naturopatia, cujas técnicas permitem ajudar o organismo humano a gerar um novo equilíbrio interno, ou accionar o processo de cura.

É muito importante que o doente se sinta acompanhado em todo este processo de compreensão e crescimento interior, que lhe permitirá atingir a cura. No final da explanação, os ouvintes, alguns profissionais da área da saúde, a lidar diariamente com esta doença, revelaram-se sensíveis a esta nova visão e abordagem, relatando algumas vivências tidas nesta área.

Leave a comment