Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • ENTREVISTAS   /
  • As arteterapeutas Patrícia Mello e Letícia Gomes falam sobre a adolescência e a contribuição da Arteterapia para esta fase de tantas mudanças

As arteterapeutas Patrícia Mello e Letícia Gomes falam sobre a adolescência e a contribuição da Arteterapia para esta fase de tantas mudanças

As arteterapeutas e psicólogas Letícia Gomes e Patrícia Mello facilitam, a partir de maio, no espaço Gerar, o Grupo Arteterapêutico Tempo de Ser, voltado a adolescentes de 13 a 15 anos. Os encontros serão quinzenais, sempre na terça-feira, das 14h30 às 16h30. Para conhecer melhor a proposta leia a entrevista abaixo. Mais informações sobre o grupo, clique aqui.

Como surgiu a ideia de trabalhar com um grupo de adolescentes?
A ideia surgiu de atendimentos clínicos individuais com adolescentes e da percepção de que as inquietações trazidas em cada caso singular nos mostravam pessoas ansiando por compreensão e significação de sua própria identidade. Pensamos, então, que a possibilidade do adolescente participar de um grupo terapêutico pode favorecer esse processo, considerando que nessa etapa da vida é natural a busca pelo fortalecimento da identidade através da relação com pessoas da mesma idade. O espaço afetivo criado pelo grupo dá segurança para que cada um possa se expressar, compartilhando semelhanças e diferenças, o que é fundamental no processo de construção de si. É um período de questionamentos e descobertas, onde o adolescente experimenta Ser no mundo e suas vivências passam a respaldar suas escolhas e cada vez mais significar sua existência. Mais do que em qualquer outra fase da vida, esse momento caracteriza-se por essa efervescência como ‘TEMPO DE SER’.Vocês vão trabalhar com adolescentes de 13 a 15 anos, por que a escolha por essa faixa etária?

Essa faixa etária distingue-se como um momento de adaptação. O adolescente está no limiar de duas fases, saindo da infância e iniciando um processo de apropriação desse novo período, a adolescência. Seu corpo está vivenciando intensas transformação e seus comportamentos e atitudes são, a todo momento, instigados a mudanças, que muitas vezes não são naturalmente assimiladas, gerando conflitos que reverberam na sua vida psíquica e social. Considerando a relevância dessas questões dentro do processo de desenvolvimento, surgiu em nós o desejo de oferecer um trabalho mais direcionado a esse público, acreditando que a arteterapia em grupo pode contribuir muito nesse momento da vida, que geralmente é marcado por instabilidades.

Muita gente ainda não conhece a Arteterapia, falem um pouco sobre ela!
Arteterapia é um processo terapêutico que se utiliza de diversas modalidades expressivas, como pintura, modelagem, colagem, desenho etc, com o objetivo de possibilitar ao indivíduo dar forma a seus sentimentos, emoções, pensamentos, favorecendo a emergência de conteúdos inconscientes, que aos poucos podem ser elaborados, contribuindo, assim, para os processos de autoconhecimento e transformação. O contato com diferentes materiais e suas infinitas possibilidades estimula a capacidade criativa, fundamental para a descoberta de novas formas de ser no mundo. É importante lembrar que não é necessário experiência prévia com alguma atividade artística. Na Arteterapia, o percurso criativo e expressivo do paciente, juntamente aos conteúdos e reflexões surgidas desse fazer, são mais importantes do que o resultado final.

Como a arteterapia pode colaborar com os adolescentes nessa fase de tantas mudanças?
De fato é uma fase onde ocorrem intensas mudanças corporais e psíquicas, com as quais, muitas vezes, os adolescentes não conseguem lidar, apresentando dificuldade de falar sobre seus conflitos, tensões e dúvidas. A Arteterapia oferece outros meios de expressão além da palavra, facilitando o adolescente a entrar em contato consigo mesmo e com o outro de forma mais espontânea e criativa. A possibilidade de trabalhar com diferentes materiais faz com que ele se depare com novos desafios e limites. Nessa fase da vida, a experiência com limites é de fundamental importância, pois é organizadora da mente. Assim, a criação através desse processo envolve uma ação transformadora, onde o paciente constrói novas formas de organização tanto externas como internas. Esse trabalho favorece a autoestima, a autonomia e a singularidade, aspectos também essenciais para o fortalecimento do sentido de identidade.

Pra finalizar, gostaria que falassem um pouco sobre a experiência profissional de vocês:
LETÍCIA GOMES
Inicialmente fiz a graduação em Letras. Durante oito anos trabalhei na área de Educação, como professora do pré-escolar, numa perspectiva onde a atividade artística e o brincar eram considerados fundamentais dentro do processo de aprendizagem. Essa enriquecedora experiência com crianças despertou meu interesse por arte e saúde. Fui morar em São Paulo e tive a oportunidade de fazer uma formação em pintura com enfoque terapêutico e também a formação em Massoterapia. Ao longo de doze anos trabalhei como terapeuta corporal, com atendimento para crianças, adolescentes e adultos, o que me proporcionou uma percepção e compreensão mais aprofundada do ser humano, observando como os estados de saúde e adoecimento refletiam as diferentes formas com que a pessoa se relacionava consigo mesma e com o outro. Quando voltei para Recife, continuei aprofundando e integrando saberes – fiz as formações em Arteterapia e em Psicologia. Atualmente, como psicóloga e arteterapeuta, percebo que toda a minha trajetória acrescenta e amplia meu olhar no trabalho que venho desenvolvendo na clínica em atendimentos individuais com crianças, adolescentes e adultos. Há seis anos atendo no Gerar, um espaço onde compartilhamos uma visão integral do ser humano. E neste momento é com muita alegria que eu e Patrícia Mello estamos iniciando o grupo de arteterapia para adolescentes. Na minha prática, percebo que o trabalho de arteterapia desperta o interesse do adolescente, primeiramente pela descoberta da possibilidade de falar de si, de se expressar e se (re)conhecer através da arte, do corpo e da palavra. Para mim, acompanhar os adolescentes nas suas aventuras criativas de descobertas de si mesmos, sempre repletas de surpresas, tem sido uma experiência estimulante, desafiadora e muito gratificante.

PATRÍCIA MELLO
Minha experiência profissional com adolescentes teve início ainda no período de estágios do curso de Psicologia, desenvolvidos na antiga FUNDAC – Fundação da Criança e do Adolescente, (atualmente FUNASE). Desde então me dedico a trabalhos que atendam a esse público.  Realizo atendimentos clínicos em consultório particular, desde 1997. Tenho participado de grupos focais, de construções de diagnósticos sobre adolescência no estado de Pernambuco; como facilitador-sistematizadora de Conferências da criança e do adolescente e em algumas intervenções psicossociais com adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social (como adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual, adolescentes em conflito com a lei, abrigados etc). Considero especial essa fase da vida humana, percebo o adolescente compelido a buscar significados e significações para sua existência e esse percurso é acompanhado por mim com admiração e enlevo. Nessa perspectiva, a conjunção das formações em Psicologia e Arteterapia favorecem meu olhar clínico e meu fazer terapêutico.

Leave a comment