Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • ARTIGOS   /
  • ‘Mercúrio em trígono com Urano’, por Haroldo Barros

‘Mercúrio em trígono com Urano’, por Haroldo Barros

(Artigo publicado originalmente no blog do autor: http://haroldobarros.wordpress.com)

O trígono entre Mercúrio e Urano é uma poderosa configuração celeste que nos estimula a mudanças radicais, de forma equilibrada.

Há uma interessante historinha, na verdade uma metáfora de algumas das mais lamentáveis condições humanas: o apego e a inflexibilidade.

Vale a pena conhecer.

Um grupo de cientistas coloca em uma jaula cinco gorilas, da espécie mais inteligente. Após alguns dias de interação e sociabilização, a rotina do grupo é alterada por um novo evento: os cientistas penduram, no teto da jaula, fora do alcance de seus habitantes, um grande e perfumado cacho de bananas. Por mais que pulassem, os símios não alcançavam as frutas.

Depois, exatamente abaixo do apetitoso cacho, é colocada uma escada, de forma a permitir alcançar as bananas.

Animados por essa possibilidade, os gorilas tentam subir a escada. Porém, a cada vez que um dos macacos tentava alcançar as bananas, os cientistas aplicavam uma ducha de água gelada nos outros macacos.

Criou-se um impasse entre o grupo: todos os macacos desejavam as bananas, mas, com medo da gélida ducha, ninguém se atrevia a subir a escada. E cada vez que um deles tentava, os demais se reuniam e lhe aplicavam uma surra.

E assim, surra após surra, uma norma de procedimento se instaurou entre os habitantes daquele microcosmos: nenhum dos gorilas tentava mais apanhar as bananas, por maior que fosse a necessidade ou o desejo.

Num dado momento, um dos gorilas é retirado da jaula e em seu lugar um novato é introduzido. Claro que a primeira providência deste incauto foi de tentar pegar as apetitosas bananas. E deve ter ficado muito surpreso com a violenta sova que recebeu dos demais companheiros.

Mas a linguagem da violência é eloqüente: mesmo sem entender o porquê, o novato logo se adapta à regra do grupo.

Em seguida, um segundo gorila é substituído por um novato. E o processo se repete: tentativa de pegar as bananas e surra. Nova tentativa, nova surra. E a acomodação à regra.

Um a um, todos os gorilas do grupo original vão sendo substituídos por novatos, até que, no final, temos uma nova geração de habitantes, que nunca tomou uma ducha gelada. Mas, mesmo assim, eles continuam repetindo o padrão que aprenderam: qualquer tentativa de pegar as bananas era punida com uma bela surra.

Evidentemente, aqueles macacos não poderiam falar. Mas se pudessem e lhe perguntássemos por que agem assim, provavelmente responderiam: “Não sabemos. Mas sempre foi assim!”

Em nossa vida, muitas vezes nos comportamos como os macacos da história. Apegamo-nos de tal forma aos nossos hábitos, sentimentos, pensamentos, idéias, conceitos, que nunca lembramos de parar para refletir sobre a validade de tudo isso ou para uma análise crítica de nosso comportamento.

Esse apego e inflexibilidade se espalham pelas diversas áreas de nossa vida: o trabalho, os relacionamentos afetivos, as amizades, os estudos, etc… Somos seres padronizados e padronizantes, seguimos roteiros que estabelecemos (ou que permitimos estabelecerem para nós, como os gorilas da história) e ficamos irritados quando encontramos pessoas que não querem seguir os mesmos padrões ou, o que é muito pior, quando encontramos pessoas que querem modificar nossos padrões.

Por isso, são sempre considerados loucos aqueles que tentam mudar algo. Ou são tachados de subversivos, revolucionários ou algo parecido. Porque são pessoas que trazem a possibilidade (desconfortável) da mudança.

A configuração que se mostra no céu, com Mercúrio fazendo trígono (ângulo de 120º) com Urano, é um poderoso convite que nos faz o cosmos a uma reflexão sobre os nossos padrões e a melhor maneira de quebrá-los.

Comece por você.

Depois, procure estender essa ação aos grupos a que você pertence. Não tenha medo de ser chamado de louco. Talvez você seja mesmo e deve se orgulhar disso. E aproveite a força que Mercúrio estará lhe dando: o discurso bem concatenado será a mais poderosa arma para quem quer romper com o que está estabelecido. A sua palavra terá força para chutar os baldes da mesmice.

Aproveite, portanto, o momento, sobretudo porque o evento acontece com Urano em Áries, o signo do impulso e da ação.

Dica cinematográfica: Patch Adams, O Amor é Contagioso (Patch Adams, USA, 1998, dirigido por Tom Shadyac e estrelado por Robin Williams), onde você vai conhecer a história verdadeira de Hunter Doherty Adams, um médico (bem louco!) que ousou fugir do normal e quebrar padrões. E com isso construiu e cultivou a possibilidade de um mundo melhor.

Leave a comment