Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

Trânsito de Vênus sobre o Sol

Por Haroldo Barros 
(Publicado originalmente em: http://haroldobarros.wordpress.com/)

Um raro fenômeno astronômico embeleza os céus de nosso planeta: o encontro (conjunção) entre Vênus e o Sol, ocasionando um trânsito venusiano sobre o disco solar. Mudanças à vista!

Um trânsito planetário astronômico é a passagem de um planeta ou asteróide diante do disco solar. Olhando-se a partir da Terra, apenas os planetas interiores, Vênus e Mercúrio, realizam trânsitos.

Os trânsitos de Vênus são muito raros. Para que se tenha uma idéia, apenas seis deles ocorreram desde a invenção do telescópio (em 1631, 1639, 1761, 1769, 1874,  1882 e o mais recente em 2004).

Um trânsito de Vênus é como um eclipse do Sol, mas em vez de a Lua se interpor entre a Terra e o Sol, é o planeta Vênus quem o faz. A Lua, estando muito mais próxima de nós do que Vênus, pode nos ocultar inteiramente a visão do astro-rei. Vênus, ao contrário, aparecerá, durante o trânsito, como um pequeno ponto sobre a fotosfera, ou seja, a superfície do Sol. Nem por isso é um evento menos extraordinário – e é muito mais raro do que um eclipse do Sol.

Trânsitos de Vênus acontecem somente no início de dezembro e no início de junho, quando os nodos da órbita deste planeta passam pelo Sol. Se nesta ocasião Vênus estiver em conjunção inferior (interpondo-se entre a Terra e o Sol), um trânsito irá ocorrer.

No próximo dia 5 Junho, o planeta Vênus vai transitar pelo Sol . Todos os eventos do trânsito, do ingresso ao egresso externo, não poderão ser vistos do Brasil. Mas poderemos acompanhar o fenômeno pela internet.

É importante lembrar que o planeta Vênus está associado, astrologicamente, aos conceitos do feminino, tais como harmonia, beleza, sensibilidade, arte, afetividade. Já o Sol, representante por excelência dos conceitos masculinos, está ligado à razão, ao conhecimento, ao poder.

Na Mitologia Grega, sempre uma boa fonte de referenciais simbólicos, há uma situação conflitiva entre Apolo (o Sol) e Aphrodite (Vênus). Preterido por Aphrodite, que escolhera o bruto Ares (Marte) como amante, Apolo se vinga, delatando o casal adúltero a Hefesto (Vulcano), deus do fogo, esposo de Aphrodite. Indignado, Hefesto prende os dois numa rede, finíssima, porém indestrutível, expondo-os à humilhação pública, flagrados em pleno adultério.

Lamentável. E imperdoável.

Aphrodite retaliará de forma terrível: decreta que Apolo jamais será feliz no amor. E o luminoso deus, ainda que belíssimo em todos os sentidos, será sempre rejeitado por aquelas por quem se apaixona. Ou rejeitará aquelas que o amam.

E assim caminham essas duas partes de nossa alma: de um lado Vênus, que retrata o amor e a beleza; e do outro, o Sol, que espalha no universo a luz da consciência. E que, na maioria das vezes, não se entendem, não se misturam, não se reconhecem. Como se não pudessem nunca andar juntas razão e sensibilidade.

O fenômeno da conjunção, desencadeando o trânsito de Vênus, traz uma mensagem clara: a possibilidade de resgatar a união entre esses dois brigões, como se Apolo e Aphrodite resolvessem fazer as pazes, oferecendo-nos a junção de suas forças, para ajudar-nos no processo de crescimento interior. Poderemos testemunhar pessoas se valorizando mais, desenvolvendo sua auto-estima, mas ao mesmo tempo valorizando o outro, cultivando mais as relações saudáveis, maduras, estimulantes.

Uma outra forma de analisar o evento nos fala da indiscutível exaltação dos valores femininos, em detrimento dos valores do masculino. Talvez esse fenômeno possa trazer ao mundo um pouco mais de cor-de-rosa, que haverá de vencer o cinzento em que hoje nos perdemos.

Se você já tem o seu mapa astrológico, observe o que existe próximo aos quinze graus do signo de Gêmeos, ponto onde ocorre o fenômeno. Qualquer casa, planeta ou ponto próximo a essa região zodiacal tende a sofrer os positivos impactos da conjunção, gerando amplos benefícios. Sobretudo a casa astrológica onde se localizar o fenômeno, indicará a área da vida onde você poderá esperar por proveitosa ampliação de possibilidades e oportunidades.

Trânsitos de Vênus em geral acontecem aos pares, com cerca de oito anos separando cada um dos eventos. Contudo, mais de um século se passa entre cada par. E mais: existe um padrão de ocorrência dos pares de trânsitos de Vênus em intervalos sucessivos de 8 e 121,5 anos e 8 e 105,5 anos. O par atual ocorre em 08 de junho de 2004 e agora. O próximo par em 11 de dezembro de 2117 e 08 de dezembro de 2125.

Portanto, vamos aproveitar bem a contemplação desse fenômeno raro e belo. Assim como refletir muito sobre o seu significado.

Outro parecido… Só os netos dos nossos netos poderão ter a chance de ver.

Leave a comment