Fique por dentro das novidades do Flores no Ar!
  • Facebook
  • Twitter

Arquivos

Flores no Ar Logotipo do Portal Flores no Ar

  • Home  /
  • ARTIGOS   /
  • “Já que tudo é um aprendizado espiritual, que tal trabalhar a resiliência?”

“Já que tudo é um aprendizado espiritual, que tal trabalhar a resiliência?”

People vector created by pikisuperstar – www.freepik.com

| Por Shiguemi Belmont* |

Quase duas mil mortes por dia e parece que isso não importa. Desabafo.

Eu queria escrever para o pessoal ‘namastê-confio e agradeço-negacionista’, que acha que seguir os protocolos contra a Covid é pura demonstração de medo.

Deixa eu dizer uma coisa: ter medo é bom, sabia? É o medo que faz com que a gente não ande em lugares ermos, que nos protege de animais peçonhentos, que nos impede de sermos arrogantes diante de muitas situações.

O medo só não é bom quando ele paralisa. Seguir as recomendações contra a Covid, de todos os órgãos sanitários do mundo, não é uma demonstração de medo, mas sim (ou também e sobretudo) de cuidado. Seguir os protocolos de segurança não é parar a vida, mas sim adaptá-la a uma nova realidade para que mais pessoas não morram.

Por mais que você tenha prazer em velocidade, por exemplo, você não pode pegar um carro e dirigir a 180km/h, pois isso coloca a vida de outras pessoas em risco.

‘Ah, mas eu quero ter liberdade para fazer o que quiser da minha vida e assumo o risco de morrer num acidente’. Não, alecrim dourado, não. É o tipo de atitude que coloca outras pessoas em risco também, por isso você não tem liberdade para isso. A mesma coisa é com o uso da ‘pohan’ da máscara! É desconfortável, faz calor, exige mais esforço para falar, mas precisa ser usada para não colocar outras pessoas em risco (se é que sua questão é que você assume seu risco de se infectar).

‘Ah, mas e o álcool em gel que irrita a pele?’ Sim, em excesso ou para algumas pessoas mais sensíveis, irrita sim. Aí você coloca umas gotinhas de óleo essencial de Lavanda, bebê. Ajuda na hidratação e minimiza os riscos para sua pele. Redução de danos que se chama.

‘Ah, mas as pessoas estão morrendo de depressão trancadas em casa’. Aí tocou num ponto realmente importante e que merece atenção. Que tal localizarmos estas pessoas que estão ao nosso redor e tentar ajudá-las? Você já fez isso?

Agora, veja só, no último ano tivemos umas 260 mil pessoas que morreram de Covid só no Brasil, sem considerar as subnotificações. Eu te garanto que o número de pessoas que morreram de depressão no mesmo período não chega nem perto deste, muito menos das quase duas mil mortes das últimas 24h.

E se você confia na sua imunidade, nas suas orações, na sua ótima alimentação e etc., ótimo! Fico feliz, de verdade, porque aí você não sofre, não é? E quanto menos pessoas sofrendo neste planeta, melhor. Mas esta confiança toda, veja só, serve única e exclusivamente para você. É a SUA verdade, mas não a de toda a sociedade. A maioria das pessoas nem tem acesso a uma boa qualidade de vida, muito menos à Homeopatia, aos Florais ou aos remédios antroposóficos que a gente toma. Então, que tal pensarmos no TODO, com toda sua diversidade (e adversidades)?

E já que tudo é um aprendizado espiritual, que tal trabalhar a resiliência? Manter o distanciamento, usar máscaras, álcool gel, isolamento de infectados… nada disso me deixa feliz ou me dá prazer. Mas é o que temos pra hoje, e temos os exemplos da Austrália e da Nova Zelândia para mostrar que isso realmente dá certo.

Passe a observar a máscara mais como aliada do que como inimiga, veja que bom exercício de meditação! Quanto mais a gente usar, por menos tempo precisaremos usar. Quanto mais a gente se isolar, menos tempo para isso terminar.

‘Ah, mas é porque virou discussão política’. Alecrim, tudo é política. O fato de você não ler notícias de jornal, não votar ou não apoiar x candidato, não faz com que eles não existam. E também não muda o fato de termos um despresidente que todos os dias faz de tudo para que mais pessoas morram de Covid. Hoje podemos a redução de casos que um governo minimamente comprometido com a vida está fazendo nos EUA. Portanto, discutir a pandemia é discutir política sim.

Por fim, quero dizer que se a ideia é ficar bem, lembro que, numa situação como esta, só estaremos bem de verdade dentro do pensar e agir para todos.

Vamos gastar nossa energia e evolução espiritual (se é que temos alguma) para minimizar os riscos, em todos os aspectos. Mas não para aumentá-los e tornar as coisas piores do que já estão.

* Shiguemi Belmont é antropóloga e terapeuta Floral, com formação também em Constelação Sistêmica, Biomagnetismo e idealizadora da Dente de Leão Produtos Naturais. Atualmente está atendendo on-line e trabalha em casa na produção de compostos florais e aromáticos para fins terapêuticos.

CONTATOS (Instagram)
@shiguemiterapiassistemicas
@dentedeleao.loja

Leave a comment